Agora são Horas e Minutos - Este blog está sendo encerrado! Pesquise os temas que tiver interesse ainda aqui mas visite-nos no novo blog: catolicosomos.blogspot.com, esperamos por você lá! Todas as publicações serão aos poucos transferidas para o novo blog.

quarta-feira, 4 de março de 2009

O JEJUM QUE AGRADA A DEUS


Através dos escritos de Isaías, o povo de Israel se lamenta com Deus: “Porque jejuamos e vós não o vedes, porque nos mortificamos e vós não os sabeis?”


Mas Deus responde a esta pergunta: “É porque existem maneiras incorretas de se jejuar”


Dentro do texto que nos ocupa hoje, e que serve para a nossa meditação, jejuar e, ao mesmo tempo, ofender a Deus, desobedecendo aos preceitos ou mandamentos mosaicos; jejuar e ao mesmo tempo tornar-se violento, jejuar e ser agressivo, jejuar e não respeitar o direito do órfão, da viúva, do estrangeiro, jejuar e ao mesmo tempo cometer adultério, jejuar e levantar calúnias, ou então ser injusto nos negócios, este é um jejum que não agrada a Deus.


Na verdade Israel no passado jejuava, e jejuava muito mais do que nós jejuamos hoje, mas infelizmente, as mais das vezes, o jejum era acompanhado de todas estas práticas pecaminosas, e por isto mesmo, este jejum não agrada a Deus de forma alguma, não o agradou no passado, e continua a não agradar-Lhe no presente.


Nós somos chamados no início desta quaresma a jejuar, sobretudo com relação ao pecado. Sim cada um de nós conhece a lista de seus pecados, cada um de nós conhece os vícios que lhe tomaram conta da existência aos poucos.


Para uns, se trata de libertar-se da preguiça, e não se esqueçam, existe também uma preguiça espiritual, isto é, preguiça de rezar, preguiça de estar com Deus, preguiça de meditar.


Para um outro, se trata de coibir a sua gula, para um terceiro, jejuar da sua sensualidade exacerbada, para um quarto, jejuar com a língua, que infelizmente anda solta muitas vezes a falar mal do próximo, ou dos irmãos.


Este é um jejum que agrada sumamente a Deus. Cada um de nós olhe para dentro de si, em sua consciência, cada um de nós examine o que ainda não foi interiormente evangelizado, comece a jejuar a partir desta falta e deste pecado, Deus certamente levará em conta, e o conduzirá a uma restauração em Cristo.


Pe. Fernando J. C. Cardoso

Arquidiocese de São Paulo/SP

----------------------------------------------------------

Quaresma – Tempo de jejum, esmola e oração.

Fonte: Mensagem Cristã

2 comentários:

M@ disse...

Muito bom texto, também penso assim, de que vale jejuar e bater no peito e depois dizer ou fazer mal ao próximo?
Então que encham a barriga e fechem a boca os ouvidos e os olhos.
Excelente post, amigo ainda bem que o visitei hoje.
Abraço
Manuela

Fa menor disse...

Saibamos cada um discernir qual ou quais os jejuns que devemos fazer.
Um jejum que agrade a Deus será sempre aquele que leve ao bom caminho, que leve ao encontro com Deus e com os irmãos.
gostei muito deste ensinamento.

Abraço em Cristo